jusbrasil.com.br
20 de Janeiro de 2019

Álcool - Mocinho ou Bandido

A pior droga do Mundo.

Carlos Alberto Alves, Assistente Administrativo
Publicado por Carlos Alberto Alves
há 3 anos

lcool

Álcool

Pior do que crack ou heroína

O álcool é uma droga mais perigosa do que crack e heroína, tanto quando os danos combinados para o usuário e para os outros são avaliados.

Cientistas britânicos apresentaram uma nova escala de danos causados ​​pela droga que avalia os danos para os próprios usuários e à sociedade mais ampla, os cientistas avaliaram que o álcool é uma das drogas mais prejudiciais do globo e quase três vezes mais prejudiciais que a cocaína e o tabaco.

De acordo com a escala, concebido por um grupo de cientistas, incluindo “Independent Comité Científico” da Grã-Bretanha contra a Droga (ISCD) e um consultor especializado para o Centro Europeu da Droga e da Toxico dependência (OEDT), a heroína e crack classificaram a cocaína como o segundo e terceiro das drogas nocivas. O Ecstasy é apenas o oitavo tão prejudicial como o álcool, de acordo com a análise dos cientistas.

Os resultados mostraram que a segmentação de forma agressiva dos efeitos nocivos do álcool é uma estratégia válida e necessária, uma questão de saúde pública. Resultados também mostram que os sistemas de classificação de drogas atuais tiveram pouca relação com as evidências de danos.

Embora o álcool e o tabaco são legais para os adultos em muitos o países, enquanto drogas como ecstasy e maconha e LSD costumam ser ilegais sob pena e ameaça de prisão.

Nota-se que as duas drogas legais avaliadas - álcool e tabaco - indicam que as drogas legais causam pelo menos tanto dano como substâncias ilegais. Ignorando pareceres científicos sugerindo que a maconha (cannabis) era menos prejudicial do que o álcool.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que os riscos ligados ao álcool causem 2,5 milhões de mortes por ano a partir de coração e doenças do fígado, acidentes de trânsito, suicídios e câncer - sendo responsável por 3,8 por cento de todas as mortes. É o terceiro principal fator de risco de morte prematura e deficiência em todo o mundo.

Em um esforço para oferecer um guia para os políticos nas questões de saúde, policiamento e assistência social, a equipe avaliou as drogas usando uma técnica chamada análise multicritério de decisão, que mediu os danos de acordo com nove critérios sobre os malefícios para o usuário e sete critérios sobre os malefícios para os outros.

Os danos para o usuário incluem coisas como a morte por uma droga específica ou relacionada com uma droga específica, danos para a saúde causados pela dependência da droga, e perda de relacionamentos, enquanto os danos para os outros incluem coisas como criminalidade, danos ambientais, conflitos familiares, danos internacionais, custos econômicos e danos à coesão da sociedade.

As drogas foram avaliadas de 0 a 100, sendo que a droga que pontuasse 100 seria a mais nociva e 0 indicaria nenhum dano.

O álcool foi considerado a droga mais prejudicial, com uma pontuação de 72, seguido da heroína (55) e do crack (54). O álcool também é quase três vezes mais prejudicial do que a cocaína (27) e o tabaco (26). O ecstasy é apenas o oitavo mais prejudicial em comparação ao álcool (9).

Entre algumas das outras drogas avaliadas estão metanfetamina (33), anfetaminas (23), maconha (20), benzodiazepínicos, como Valium (15), ketamina (15), metadona (14), esteróides anabólicos (9), LSD (7) e cogumelos (5).

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)